English
Español
Français
Deutsch
Skandinaviska
Português
Русский

10999 supporters





Para participar de outras campanhas da UITA, clique aqui.


Data atualizada : 23-Sep-2016

Status: active

© 2017 IUF

PepsiCo responde perante a formação de um novo sindicato no Paquistão, atacando seus direitos

A diretoria de PepsiCo, da fábrica de Frito-Lay em Lahore, Paquistão respondeu no que diz respeito à formação e registro oficial de um sindicato com 650 membros, assediando e transferindo os dirigentes sindicais e tentando violar os direitos de negociação coletiva do sindicato através da criação de um sindicato falso.

Desde que o Sindicato de trabalhadores de PepsiCo foi registrado e obteve oficialmente direitos de negociação coletiva (apenas em Inglês), os dirigentes sindicais têm sido alvo de procedimentos disciplinares por falsas acusações e o presidente do sindicato foi levado para fora da fábrica a fim de evitar seu contato com os membros. A empresa registrou um sindicato nacional falso reivindicando que representa os trabalhadores de duas unidades fabris diferentes com o propósito de desvalorizar a demanda dos trabalhadores de Lahore, para que se estabeleça uma convenção coletiva negociada. Está sendo negado aos membros do sindicato as horas extraordinárias e se faz pressão para que eles se afastem do sindicato.

No início, os trabalhadores criaram um sindicato em resposta ao abuso generalizado de emprego precário, através de empreiteiros de mão de obra, que nega o emprego permanente a operários com muitos anos de trabalho na fábrica.

Um grande número de trabalhadores e trabalhadoras têm empreendido ações de protesto no portão da fábrica, exigindo que a empresa cesse seus ataques contra os direitos e negocie de boa-fé. Vocês podem apoiar essa luta: VOCÊ PODE USAR O FORMULÁRIO ABAIXO PARA ENVIAR UMA MENSAGEM PARA PEPSICO, exigindo à empresa a respeitar os direitos sindicais na unidade de Lahore e que dê um ponto final a sua cumplicidade nas violações dos direitos dos trabalhadores, que foram injustamente demitidos e desprovidos de seu direito de relocação por defender seus direitos em um armazém contratado em forma exclusiva por PepsiCo, em Bengala Ocidental, Índia.

Seu nome: [é necessário]
Seu correio eletrônico: [é necessário]
Seu sindicato/organização:
País:
Veja a mensagem que você está enviando:

To: Ms Indra Nooyi, Chief Executive Officer, PepsiCo Inc.
Cc: Ms Carolyn Fisher, Vice President of Global Labor Relations, PepsiCo Inc.

Dear Ms Nooyi

I am deeply concerned that PepsiCo management in Lahore, Pakistan has responded to the legal recognition of the PepsiCo Workers’ Union with full collective bargaining rights by violating the rights of the union and its members. Union officers have been transferred out of the plant and face disciplinary proceedings on false charges. Management has responded to the union’s lawful and legitimate collective bargaining demands by promoting a bogus national union claiming to represent workers at the PepsiCo concentrate factory as well as the Lahore plant in order to undercut the Lahore PepsiCo Workers’ Union’s right to negotiate a collective agreement.

I call on you to immediately cease these violations of basic rights, reinstate the union president to his position at the Lahore plant, drop all disciplinary proceedings and other forms of harassment against union officers and members and negotiate in good faith with the legally recognized union. PepsiCo should also act to end ongoing complicity in violations of the rights of unfairly dismissed workers at the RKFL warehouse in West Bengal by using its influence with the warehouse provider to ensure that RKFL reinstates the 28 dismissed workers defended by the IUF, with stable employment and guarantees that their rights to union membership and collective bargaining are fully respected.

Yours sincerely

******
Tradução

Sra. Indra Nooyi, Presidente Diretora Executiva, PepsiCo Inc.
Cc Sra. Carolyn Fisher, Vice-presidente de Relações Internacionais do Trabalho, PepsiCo Inc.

Senhora Nooyi,

Estou profundamente preocupado pela atitude da diretoria da PepsiCo em Lahore, Paquistão ao reagir contra o reconhecimento legal pleno do direito de negociação coletiva do Sindicato de Trabalhadores da PepsiCo, violando os direitos do próprio e de seus membros. Os dirigentes sindicais foram levados para fora da fábrica e têm sido alvo de procedimentos disciplinares por falsas acusações. A gerência respondeu as reivindicações legítimas e legais de negociação coletiva do sindicato, promovendo a formação de um sindicato falso que diz que representa trabalhadores da fábrica de concentrado da PepsiCo, bem como àqueles da unidade de Lahore com o propósito de menosprezar o direito do Sindicato de Trabalhadores da PepsiCo Lahore para negociar uma convenção coletiva.

Convido à Senhora a cessar imediatamente essas violações dos direitos fundamentais, restabelecer o presidente sindical na sua posição na fábrica de Lahore, deixar de lado todos os processos disciplinares e outras formas de assédio contra os dirigentes e membros do sindicato, e negociar de boa-fé com o sindicato legalmente reconhecido. PepsiCo também deverá tomar as medidas necessárias para dar ponto final a sua presente cumplicidade na violação dos direitos dos trabalhadores injustamente demitidos do armazém de RKFL na Bengala Ocidental. Solicitamos as suas providências junto ao fornecedor dos armazéns para garantir que RKFL reincorpore os 28 trabalhadores demitidos - que a UITA defende - com emprego estável e garantias para que seus direitos de adesão a um sindicato e de negociação coletiva sejam totalmente respeitados.

Atenciosamente,

Se você deseja enviar sua própria mensagem e não usar esse texto, por favor abra seu correio eletrônico e cole os endereços no campo para: Indra.Nooyi@pepsico.com
Carolyn.Fisher@pepsico.com



Stop spam!
Introduza o número 1020 :

Obrigado




Você gostaria de receber alertas sobre as nossas futuras medidas urgentes, solicitamos clicar aqui: